NOTÍCIAS

Voltar

08.09.2017 - Trigo do RS precisa da volta das chuvas para concluir desenvolvimento

De acordo com a Consultoria Trigo & Farinhas, as lavouras de trigo do Rio Grande do Sul precisam do retorno das chuvas para o seu desenvolvimento normal. Segundo o relatório semanal da Emater divulgado essa semana, a cultura encontra-se nas fases principais de perfilhamento, elongação e já iniciando a floração em algumas áreas.

 

O boletim aponta ainda que, em poucas lavouras da região do Médio Alto Uruguai (implantadas muito no cedo) já há registros de início de fase de enchimento de grãos. A lavoura em geral vem apresentando grande variabilidade de potencial produtivo, aponta a Emater.

 

“Áreas implantadas antes das chuvas de maio apresentam baixo potencial produtivo, com porte baixo de plantas e espigas pequenas, além de registros de perdas ocasionados pelas fortes geadas e de alto índice de doenças. Lavouras implantadas após o período chuvoso apresentam boa recuperação, embora estatura baixa e folhas pouco desenvolvidas. No entanto, a cultura necessita do retorno das chuvas para seu desenvolvimento normal”, afirma a T&F.

 

A Consultoria ressalta ainda que há grande variação de tamanho de espigas, com número de espiguetas entre 11 e 19. Na parte de fitossanidade, constata-se aumento da incidência de doenças foliares e de ataque de pulgões em muitas lavouras. É intensa a aplicação de defensivos agrícolas, fungicidas para a prevenção e controle da ferrugem e giberela e de inseticidas para o controle de pulgões. 

 

“Na região das Missões, os produtores com lavouras financiadas estão procurando as instituições financeiras para comunicação de perdas ao Proagro. Parte dos agricultores se preocupa com a perspectiva de obter produção suficiente para cobrir os custos de produção”, conclui o analista sênior da T&F, Luiz Carlos Pacheco.

 

Fonte: Agrolink

Créditos: Revista Globo Rural