NOTÍCIAS

Voltar

08.02.2018 - Adido do USDA mantém safra menor que ano passado

Uma nova previsão do adido agrícola do Departamento da Agricultura dos Estados Unidos (USDA) no Brasil coloca a área brasileira de soja safra 2017/2018 em 35 milhões de hectares, o que é cerca de 3% de aumento em relação a temporada anterior. Para o órgão, a soja continua a ser a melhor opção de primeira opção de cultivo em termos de rentabilidade. O baixo custo de produção deixa os produtores otimistas quanto a expansão da área.

 

O aumento também consequência, segundo o USDA, de uma área de safra cheia de milho para novas áreas de milho no Centro-Oeste, no Norte e no Nordeste. Todas as cinco regiões produtoras do Brasil tiveram um aumento de área plantada. O Norte e o Nordeste do país tiveram o maior aumento de área plantada comparado a temporada anterior, incentivado pelo aumento das exportações e clima favorável.

 

Na metade de Janeiro, os produtores do Mato Grosso iniciaram a colheita da safra. Apesar de um atraso no plantio de 15 dias, os cultivos na região estão em excelentes condições. No sul, apesar de alguns problemas de clima, uma boa safra é esperada. Até o dia 29 de Janeiro, 3,8% da área foi colhida em todo o país comparado a 4,3% do período anterior.

 

A previsão do adido agrícola do USDA é que o volume de produção total baixe 1,3% para 112,5 milhões de toneladas em relação a safra anterior. Apesar da grande área plantada, a produção mais baixa é resultado de produtividade mais baixa em função dos problemas com o clima no Sul do Brasil. A produtividade prevista pelo USDA é de 3,21 toneladas por hectare.

 

Fonte: Agrolink

Créditos da Imagem: SF Agro