NOTÍCIAS

Voltar

10.07.2018 - Tabela do frete atrapalha logística de fertilizantes

A consultoria INTL FCStone vem alertando que as incertezas do tabelamento do frete rodoviário do Brasil estão atrapalhando a logística da entrega de fertilizantes. Segundo a consultoria, o maior custo do transporte desses produtos está fazendo com que as entregas se tornem limitadas, gerando acumulo nos estoques. 

 

De acordo com Fábio Rezende, analista de mercado da INTL FCStone, os impactos logísticos já estão sendo sentidos desde o começo de junho deste ano, início de vigência da tabela do frete. Ele diz ainda que o tempo de espera do produto nos estoques está maior do que o dobro do período no mesmo mês de 2017. 

 

“Em Paranaguá, destino de 46,1% de todo o fertilizante importado no país em 2018, o tempo médio de espera para a atracação dos navios de fertilizantes é estimado em 17 dias. No ano passado, por exemplo, as embarcações aguardaram cerca de 8 dias para desembarcar os fertilizantes na média do mês de julho”, comenta. 

 

Segundo o analista, uma crise de abastecimento já está sendo sentida em municípios do interior do País pois o transporte de grãos por via rodoviária está diminuindo, o que baixa o número de caminhões vindos do litoral. Esse fator acaba afetando as compras antecipadas de muitos produtores rurais, o que pode causar um problema ainda maior no período de pico, que é de agosto a outubro. 

 

O problema nos portos é considerado como mais preocupante porque a espera pode gerar aumento no custo da demurrage que é paga pelo fretador por cada dia de estadia acima do tempo contratado. “O avanço do custo de demurrage se junta aos preços mais elevados dos fertilizantes no mercado internacional, ao dólar mais valorizado e aos fretes mais altos tornando mais caro aos consumidores finais a aquisição dos adubos, o que deve ter um impacto negativo na demanda em 2018”, finaliza Rezende.

 

Fonte/Créditos da Imagem: Agrolink